Não foi premeditado, mas os meus três textos teatrais são monólogos. Sou apaixonado por escrever personagens femininas e o teatro ainda oferece outro privilégio: escrever para atrizes que amo e admiro. Gosto muito de dialogar a história da personagem com a própria história de sua intérprete. Foi um privilégio trabalhar com elas!

Meu Caro Amigo

Uma história embalada pelas canções de Chico Buarque.

Norma Aparecida é professora de História do Brasil e acredita que o Chico compôs todas as músicas pra ela. Enquanto declara publicamente o amor pelo ídolo e compartilha suas memórias, Norma também faz um paralelo da sua vida com a obra do artista e com a história do Brasil.

Meu Caro Amigo estreou em 2009 no Centro Cultural Correios (RJ) e cumpriu inúmeras temporadas. Este espetáculo foi a minha estreia profissional. Tinha acabado de me formar na faculdade e a diretora Joana Lebreiro – na época professora do curso – me convidou para assinar a dramaturgia do monólogo idealizado pela Kelzy Ecard.

Pensem na minha sorte: além de toda a equipe maravilhosa e as músicas do Chico, estrear com a Kelzy!

EQUIPE

Ideia original Kelzy Ecard | Com Kelzy Ecard e ao piano João Bittencourt | Direção de Joana Lebreiro | Direção Musical de Marcelo Alonso Neves | Cenário e Figurino de Ney Madeira | Iluminação de Paulo César Medeiros | Direção de Produção Estela Albani

Chuva de Arroz

Luísa passou os últimos anos sonhando em casar na igreja, vestida de noiva, digna das mais lindas histórias de amor. Mas no dia do casamento ela descobre que está sendo traída. Enfurecida, invade uma rádio, faz os funcionários reféns e toma conta da programação. Decidiu que vai casar assim mesmo e agora procura um novo marido.

Chuva de Arroz foi o meu segundo monólogo, escrito para a atriz Carine Klimeck, e estreou em 2011 também no Centro Cultural Correios. O texto é um monólogo cômico que se passa inteiramente dentro da rádio e enquanto a personagem desabafa com os ouvintes, também abusa do repertório dor de cotovelo. Foi uma forma divertida de questionar o sonho do casamento e o amor romântico.

Por conta do espetáculo, fui convidado para participar da oficina de roteiro da segunda temporada do programa Tapas e Beijos da TV Globo.

EQUIPE

Com Carine Klimeck | Direção de Vinícius Arneiro | Direção musical de João Bittencourt | Cenário de Aurora dos Campos | Figurino de Marcelo Olinto | Iluminação de Renato Machado | Direção de Produção Thiago Pimentel


A Bronca de Neve

Jéssica da Silva é preta, escritora best-seller e está lançando seu novo livro, A Bronca de Neve, um tratado sobre como ser feliz na contemporaneidade e vencer na vida.

A Bronca de Neve é um monólogo cômico escrito especialmente para a atriz Lidiane Ribeiro. Estreamos no Teatro Tablado (RJ) como uma cena curta dentro do espetáculo Meu Primeiro Anão. Depois, participamos de inúmeros festivais de esquete no Rio de Janeiro.

O texto é uma crítica ao preconceito racial e a personagem, com um estilo politicamente incorreto, debocha do quanto precisou se esforçar para vencer na vida e alcançar os mesmos privilégios da elite branca.

EQUIPE

Com Lidiane Ribeiro | Direção de Fernando Melvim